Translate

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Entrevista de Jorge Cardoso - Bandolim ao Programa Ceará Sonoro



Um instrumento que através dos tempos foi se transformando e, na mão de seus intérpretes, ganhando novas personalidades. Em suas mais diferenciadas formas e variações, o bandolim já foi instrumento das composições de Vivaldi e teve na sonoridade única de Jacob do Bandolim, um de seus grandes representantes no Brasil.
Nesta semana, o Ceará Sonoro recebe Jorge Cardoso, bandolinista, compositor e pesquisador. Diplomado em bandolim clássico pelo Conservatório Giuseppe Verdi, o instrumentista deu seus primeiros passos na música de forma autodidata e aos 14 anos já dedilhava seu primeiro bandolim, um presente de sua mãe.
Em 1986, Jorge conheceu seu primeiro mestre, Elismar Holanda Pontes, outro grande incentivador de sua carreira musical e figura que conviveu com o próprio Jacob do Bandolim e foi aluno de Luperce Miranda, consagrado bandolinista pernambucano. Posteriormente, o instrumentista teve como mestre Marco César Oliveira Brito, arranjador, compositor e, também, bandolinista pernambucano.
Além de desenvolver, há mais de duas décadas, um trabalho musical de alcance internacional e nacional com três álbuns publicados, Jorge Cardoso também realiza estudos acadêmicos sobre o bandolim e a Música Popular Brasileira.
Arquitetura e Música
Arquiteto por formação e funcionário público. Jorge é mais um músico que, assim como Chico Buarque, Tom Jobim, Fausto Nilo e Danilo Caymmi, desafia a aparente diferença entre duas áreas tão diversas. Ele afirma, contudo, que arquitetura e música tem muitas semelhanças. "Na arquitetura você tem a forma, música tem forma. Na arquitetura você tem o ritmo, o parcelamento a simetria, música também. Os movimentos da arte, eles se entrelaçam em vários segmentos, é uma coisa multidisciplinar. E a arquitetura faz parte dessa lente.", conclui.

Confira a entrevista*:


sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Vibrações das singularidades culturais da Escola do choro

Em 06/09/17, Jorge Cardoso realizou sua defesa de Doutorado sobre as Vibrações das singularidades culturais da Escola do choro na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará. Seguem abaixo o resumo e o link de acesso à pesquisa no Repositório Institucional da UFC:

Resumo:
Esta tese se propõe estudar o processo de formação e apropriação do habitus do músico de Choro a partir do desvelamento de suas potencialidades como uma escola musical brasileira. Com os referenciais teóricos da Musicologia Histórica e do conceito de habitus, Campo e Capitais Culturais de Pierre Bourdieu a pesquisa teve como hipótese a existência de uma Escola Brasileira de Choro baseada no habitus construído pela trajetória formativa do músico de Choro e suas interações no Campo. O estudo de seu habitus buscou o desvelamento para a sua compreensão e reconhecimento das potencialidades do Choro como produto cultural de uma classe social, sua identidade, multiplicidade de significados e sua crescente difusão. A exiguidade de fontes bibliográficas quanto à(s) forma(s) de tocá-lo no Brasil e limitações quanto a sua inclusão nos currículos de ensino formal, motivou a adoção de pesquisa qualitativa com abordagem etnográfica para a coleta das fontes. As conexões entre o Choro e a cultura brasileira foram estudadas tornando-o visível para sua utilização como fundamento para a educação musical brasileira com seus saberes, seus aspectos estilísticos comuns de execução, seu repertório, instituições, seguidores, produtividade, características técnicas, instâncias de difusão e consagração. Motivada pela atividade profissional do autor enquanto músico de choro, professor, compositor e instrumentista, nos depoimentos de seus agentes e no estudo de sua cultura musical, a pesquisa buscou identificar suas formas de transmissão pela escola musical do Choro e seus significados de acordo com seu contexto. Procedimentos metodológicos como estratégias de coleta de dados, com a observação participante, o questionário, a entrevista semiestruturada a músicos brasileiros, aspectos da experiência do autor no aprendizado e ensino do choro, as notas de terreno, a análise documental sobre gravações em LPs, CDs, fitas-cassete, notas, notícias de jornal possibilitaram a coleta de dados e, com os quais, foram trabalhados no intuito de apresentar posteriormente os resultados levantados.
Abstract: 

This thesis proposes to study the process of formation and appropriation of the habitus of the musician of Choro from the unveiling of its potentialities as a Brazilian musical school. With the theoretical references of Historical Musicology and the concept of habitus, Field and Cultural Capitals of Pierre Bourdieu the research had as hypothesis the existence of a Brazilian School of Choro based on the habitus constructed by the formative trajectory of the musician of Choro and its interactions in the Field. The study of his habitus sought the unveiling for his understanding and recognition of the potentialities of Choro as a cultural product of a social class, its identity, multiplicity of meanings and its increasing diffusion. The lack of bibliographical sources as to the way (s) of touching it in Brazil and the limitations of its inclusion in formal education curricula motivated the adoption of qualitative research with an ethnographic approach to the collection of sources. The connections between Choro and Brazilian culture were studied making it visible for use as a foundation for Brazilian music education with its knowledges, its common stylistic aspects of performance, its repertoire, institutions, followers, productivity, technical characteristics, diffusion and consecration. Motivated by the professional activity of the author as a choro musician, teacher, composer and instrumentalist, in the testimonies of his agents and in the study of his musical culture, the research sought to identify its forms of transmission by the musical school of Choro and its meanings according to its context. Methodological procedures such as data collection strategies, with participant observation, questionnaire, semi-structured interview with Brazilian musicians, aspects of the author's experience in learning and teaching of crying, field notes, documentary analysis on recordings in LPs, CDs , cassette tapes, notes, newspaper news made possible the collection of data and with which, were worked in order to present the results later.
 Descrição:
MOURA, Jorge Antonio Cardoso. Vibrações das singularidades culturais da Escola do choro. 2017. 282f. –Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26014

Defesa de Tese de Doutorado de Jorge Cardoso - 06/09/2017







Jorge Cardoso na Rádio Universitária FM - 10/09/2017


Jorge Cardoso no Centro Cultural do Banco do Nordeste - 11/agosto/2017

Centro Cultural Fortaleza - Música

Espetáculos ao vivo de música instrumental e vocal em todos os gêneros musicais.


Jorge Cardoso
Dia 11, sex., às 12h

Bandolinista e compositor estudou bandolim popular com os professores Elismar Pontes, Marco César, diplomou-se na Itália em bandolim clássico no Conservatório Giuseppe Verdi com o maestro Ugo Orlandi. Possui mestrado em musicologia (UNB) e é doutorando (UFC) na linha de pesquisa Educação, Currículo e Ensino, eixo temático de ensino da Música. Tem vasta discografia e realiza palestras e concertos em vários países.

Rua Conde D'Eu, 560 Centro
Fortaleza - CE - CEP 60055-070
Fone: (85) 3464.3108
E-mail: cultura@bnb.gov.br

Programação do mês de agosto/2017:
https://www.bnb.gov.br/musica1

Jorge Cardoso no Serpertina - 17/09 e 01/10/2017



Jorge Cardoso no Café Couture - 24/setembro/2017.


segunda-feira, 17 de abril de 2017

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Site Jacob 100 - Centenário de Jacob do Bandolim



Em 14 de fevereiro de 2018, comemoraremos o centenário de nascimento de Jacob do Bandolim .

Nesse sentido, o IJB está lançando um projeto para realização de shows, palestras, exposições e oficinas, em várias capitais.
      
Este projeto prevê a participação de bandolinistas e estudiosos da obra do mestre do bandolim brasileiro. Além da exposição de imagens e de áudios inéditos que fazem parte do acervo do Instituto Jacob do Bandolim


Aproveite para curtir a página, avaliar e compartilhar nossas publicações, ampliando assim os conteúdos sobre Jacob, para seus amigos e colegas que gostam de bandolim ou de música brasileira!

​Precisamos do seu engajamento mais do que nunca, para fazer deste momento uma celebração inesquecível do legado e da memória de Jacob do Bandolim.

Contamos com a sua participação!
Acesse e deixe uma mensagem diretamente na página do IJB no Facebook e no site Jacob100

 

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Novo Site de Jorge Cardoso em breve!



Em breve nosso novo site www.jorgecardosobandolim.com.br estará no ar!

Desejamos compartilhar com vocês nossa trajetória musical, fotos, vídeos, artigos, músicas e materiais para download, além de nossos trabalhos como músico, professor e compositor!

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Matéria sobre o saudoso luthier Estevam Soros (1914-1998)

Dados biográficos do luthier Estevam Soros (*14/11/1914, Hungria, +  20/10/199, Barueri - São Paulo)

Estevam Soros nasceu em 14/11/1914 na Hungria perto da  capital Budapeste, Após a primeira Guerra Mundial  no ano de 1920 veio com sua familia,  para o Brasil.
Em 1928, com treze para quatorze anos de idade. começou a trabalhar na fabrica de violões ARCAIDE E IZZO ( Rei do Violões). Três anos depois, foi trabalhar na empresa ANGELO DEL VECCHIO, onde trabalhou até o inicio da década de sessenta. Após saìda  da mesma, criou   a marca SOROS instrumentos musicais, junto com os irmãos Luiz & Carlos Soros e o genro Oswaldo Boareto. A fábrica SOROS encerrou suas atividades nos anos 1980. O senhor Estevam Soros faleceu em 20/10/1998 com 84 anos em Barueri, São Paulo.

sábado, 10 de setembro de 2016

Pergunte ao seu ídolo!

A enquete gostaria de saber, se você pudesse fazer uma pergunta a um bandolinista brasileiro, qual seria esta pergunta!? Participem da enquete, meus caros amigos!
https://docs.google.com/forms/d/1WYI7KWk_I3-azGDc3TS3RJFldBTlZxqXeyARfnAsrLo/viewform?edit_requested=true

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Descoberta de vídeo inédito de Jacob do Bandolim


Entrevista de Jorge Cardoso e Sérgio Prata à TV Bandeirantes (transmitida pela Band News) sobre a descoberta de vídeo inédito de Jacob do Bandolim (1918-1969). No vídeo, também temos Aracy de Almeida, Blecaute, Eleninha Silveira e Inezita Barroso com o acompanhamento do Regional do Canhoto. O vídeo foi feito em 1954 no Cine-teatro Pramount, na cidade de São Paulo para a entrega do Prêmio Guarani. O vídeo pertence ao acervo da Cinemateca Brasileira.